segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Nem mas, nem meio-mas

Spencer Tunick
Dá-se uma volta pelas escritas que hoje referem os vinte anos do derrube do muro de Berlim e pressente-se, em muitas delas, um "mas..." como se o bem mais importante da vida, a liberdade, o pudesse ter.

Confundir a liberdade com o que fazer com ela ou com as consequências de não a saber tratar bem é esquecer todos aqueles que pela liberdade morrem diariamente, ou morreram, e todos os outros que, por a não terem, são perseguidos, presos, torturados ou mortos.

A liberdade não tem "mas..."

A liberdade é, por si própria, um bem inquestionável e a sua (re)conquista um motivo de regozijo sem espaço para reticências.
LNT
[0.711/2009]

13 comentários:

João Espinho disse...

Subscrevo na íntegra.

CPrice disse...

eu além de subscrever vou fugir com este texto!
Mas avisei :))

maloud disse...

Totalmente de acordo.

Pézinhos N' Areia disse...

sim de acordo ... a liberdade é fundamental.


mas há vários mas ....

poderemos ser livres se formos pobres ?

poderemos ser livres rodeados de corrupção ?

para onde caminha a Europa ?

como estão os EUA ?

e cereja no bolo ...

como está POrtugal ?

os jovens do colégio alemão têm razão:

- acabem-se com os muros na cabeça


ainda há muitos muros a a abater....barbeiro 83



baci


e o curioso é ke os alemães da antiga RDA de acordo com sondagens prefeririam reerguer o muro, alegando que tinham melhores condições de vida...

dá ke pensar, no mínimo....

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

concordo plenamente que a Liberdade não tem mas... MAS continuo sem perceber a razão de não se criticarem e por vezes até se "explicarem" os muros que se construíram depois do derrube deste. Não aprendemos nada com os erros?

intimidades disse...

eu sou da opiniao que a liberdade tem um MAS, e o mas e que a minha liberdade acaba onde comeca a do outro, tem um limite

Jokas
paula

Luis Novaes Tito disse...

Insisto que não há "mas" para a Liberdade.

Pode haver, como digo no texto, "mas" para o que se faz com ela ou "mas" se não se souber tratar bem dela.

Mas a liberdade é inquestionável.

Em qualquer circunstância prefiro ser livre a ser um escravo bem tratado.

Secretia disse...

That is very expressive photograph.

Pézinhos N' Areia disse...

eu quero as duas coisas:

ser livre

e

ser bem tratado


porque uma sem a outra ...

Luis Novaes Tito disse...

Pois, pézinhos. Isso todos queremos.

Luis Novaes Tito disse...

E também queremos ser ricos, bonitos, jovens, etc...

Pézinhos N' Areia disse...

descontraia ...

:-)

CNS disse...

A liberdade tem de ser um conceito absoluto. Nunca relativo.