sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Good night

Halloween
LNT
[0.692/2009]

Repasto urbano em final de época

Cadeira - Blues CaféComo prometido aqui vai, resumido pois então, que isto é uma barbearia séria e não uma revista social.

Dos 40 inscreveram-se 30 e dos 30 estiveram 21. O Blues Café é um centro louisiano, situado na margem direita do Tejo (para quem está virado para a foz) com vista para os contentores da Liscont. É um espaço urbano de bom gosto e com valências aperitiveiras, jantarianas, converseiras e danceteiras. Um daqueles open-space onde convivem fumadores e saudáveis, novos e velhos, espíritos e matéria, escritores, políticos e outros artistas. Tem empregadas bonitas, dignas de serem colaboradoras desta loja. Serve pratos enfeitados que fazem adivinhar um Chef forreta mas de boa mão no tempero.

Os Simplexianos eram, em carne e osso, aquilo que se adivinhava nos bits. Gente civilizada, culta, interessante, gira e bem disposta. Afinal há mitos-urbanos que já não são o que eram.

O Barbeiro ficou enquadrado à direita pelo escritor Rui Herbon, à direita-direita pelo João Coisas, em espírito por ser artista imaterial, à esquerda pelo camusiano Eduardo Graça – o nosso escanção, à esquerda-esquerda pelo Paulo Ferreira, homem de talento e eficácia permanente, à frente-esquerda-esquerda pelo Jumento, himself e sem albarda, à frente-esquerda pelo Tomás Vasques – o mais famoso caçador de conquilhas da Net, à frente-frente pela Vera Santana – espantosa autarca, à frente-direita pelo Carlos Manuel Castro – que, tal como no posicionamento da mesa, representava a terceira via, à frente-direita-direita, directamente de Pisa (Itália) para a poltrona vermelha do Blues, João Constâncio, esfomeado e farto de esperar pelas malas na maravilhosa Portela que dá-para-mais-trinta-anos-,-coisa-e-tal-e-é-um-desperdício.

Já fora do contacto directo, longe da vista mas não do coração e da boa disposição que se ouvia lá para o fundo, Irene Pimentel – que junta à excelência da cultura o charme da sapiência, Palmira Silva – a nossa química de serviço porque em jantares destes tem de se ter cuidado com os venenos, João Galamba – o deputado da terra onde se é touro ou toureiro e que pela mota se sabe ser toureiro montado, Eduardo Pitta – o homem da literatura, imprescindível numa mesa que se quer civilizada, Ana Matos Pires – a nossa honourable no dizer de Eduardo, André Couto – recém-eleito magnífico Presidente da Junta de Campolide, Bruno Reis e Hugo Mendes, José Reis Santos – um dos mais importantes operacionais para que o Simplex tivesse sido tão simples, Ana Vidigal – artista plástica a caminho da 111, a charmante Mariana Vieira da Silva e o Tiago Julião vindo expressamente das terras de Sua Majestade.

As conversas foram como as cerejas. Umas mais doces, outras com mais polpa e todas com caroço que ali ninguém tinha empregada para os retirar, divididas entre o bar de fumo, o outro bar de olhos azuis e a esplanada que se abriu para o calor de uma noite de Outono.
LNT
[0.691/2009]

Timber!

Livro OPS!Já no forno e de motosserra em punho para ajudar a indústria da transformação de papel, encontra-se preparada a compilação dos cadernos dos quatro primeiros números da OPS! - revista de opinião socialista.

O livro, a ser distribuído em meados do próximo mês de Novembro, inclui um CD com todos os conteúdos dos citados números, conforme já tinha sido informado neste estabelecimento (também o porquê da coisa e como encomendar).

Entretanto está em preparação o nº 5 da OPS! que se irá centrar no tema Justiça.
LNT
[0.690/2009]

Rastos:
USB Link
->
OPS! - revista de opinião socialista

Já fui feliz aqui [ DCXXX ]

Ponte 25Abril
Ainda envolto em bruma - Salazar/25 de Abril - Lisboa - Portugal
LNT
[0.689/2009]

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Já fui feliz aqui [ DCXXIX ]

Blues Café
Jantar final SIMpleX - Blues Café - Lisboa - Portugal

Ana Matos Pires; Ana Vidigal; André Couto; Bruno Reis; Carlos Manuel Castro; Eduardo Graça; Eduardo Pitta; Hugo Mendes; Irene Pimentel; João Constâncio; João Galamba; José Reis Santos; Jumento; Luís Novaes Tito; Mariana Vieira da Silva; Palmira Silva; Paulo Ferreira; Rui Herbon; Tiago Julião; Tomás Vasques; Vera Santana.

LNT
[0.688/2009]

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Encarnações

Blues Café - SimplexHoje juntam-se quase 30 dos 40 autores do SIMpleX no jantar de fim de Blog.

É interessante esta nova forma das pessoas se poderem agregar para projectos comuns, num quase teletrabalho dirigido, com regras praticamente inexistentes, em total liberdade de expressão e com metas claras no tempo e nos objectivos. Desta gente que se vai sentar à mesa conheço pessoalmente 5/6 pessoas e no entanto tenho ideia de conhecer de ginjeira quase todos.

Um mundo novo, tão novo que ainda não nos apercebemos de todas as suas valências, nem do real poder que detém.

Mais logo será o momento dos olhos nos olhos, o tempo da encarnação dos espíritos.
Depois conto.
LNT
Em stéreo: a Regra do jogo
[0.687/2009]

Já fui feliz aqui [ DCXXVIII ]

Jú Novais
Jú Novais - Cascais - Portugal
LNT
[0.686/2009]

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Já não há idade para se ter juízo (act)



A ouvir Xutos & Pontapés.

Aos berros como fazem os putos que pensam que a vida é música e acreditam que os tímpanos são tão elásticos que vibram mas não estoiraram.

Se a malta que computa à minha volta soubesse o que me vai na cabeça:

Ai se ele cai.

(act) - Pela mão da Maloud chega-me conhecimento de que podemos votar na única Banda Portuguesa que pode ganhar este ano o galardão de 'Melhor Banda Europeia', na eleição da MTV Europe! Premir "votar" no botão em baixo à direita (seguindo este link), para votar nos Xutos & Pontapés.

LNT
[0.685/2009]

Diálogos com a memória, a shamba e Berlim

Urso Pinguim
' Turno, aquilo que nenhum Deus ousaria prometer-te, o acaso oferece-te hoje. Eneias, tendo abandonado o seu exército, o seu campo, a sua esquadra, dirige-se ao monte Palatino para chegar à cidade do rei Evandro e avança até à fronteira da Etrúria. Aí alista soldados lídios e dá armas aos habitantes campestres. Porque hesitas? Chegou o momento de fazeres marchar os teus cavalos e os teus carros. Apressa-te e leva ao campo inimigo o tumulto e a desordem. '
A Eneida - Euríalo e Niso

Conversas velhas, diz o José Pimentel Teixeira, secundado por Joana Lopes e mais recentemente pela Helena Araújo.

Isto das feras da Blogos é coisa antiga de 2004, objecto de resmungos e coisas que tal e JPT , JL e HA atribuem o acirramento que está a transformar a feralização de sempre da Blogos em bestialização, aka "besferização", à arregimentação político-partidária e à circulação dos mercenários de missão em missão.

Acontece que há tempos de guerra e outros de paz (assim como há combatentes que não são mercenários) e que terão de haver, sempre, espaços para os litigantes repousarem na sua condição de humanos, embora adversários. Mal estava que assim não fosse se até na vida real, longe das nossas letras e dos bits em que se transformam, há espaço para sermos gente.

Acontece que há quem não veja porque se limita a espreitar e não consiga olhar para além da forma. Esses estão tão enquistados nos seus formatos que não entendem que escrever não é só relatar, implica estilo e linguagem e que fazê-lo publicamente pode ser também um acto privado desde que seja só canal de expressão sem intenção de influenciar ou debater.

É a mescla da liberdade de pensamento e de expressão com o policiamento do pensamento alheio, dos juizos intolerantes, da iliteracia e da incultura. Se escrever não é só relatar, ler tem de ser interpretar.

Acabo com retorno ao começo:
As conversas podem ser velhas mas o objecto é novo. Antes, sem saudosismo, chamar de filho-da-puta a alguém não significava que a mãe do nosso interlocutor o fosse.
LNT
[0.684/2009]

Rastos:
USB Link ->
Ma-Schamba ≡ José Pimentel Teixeira
-> Entre as brumas da memória ≡ Joana Lopes
-> 2 Dedos de conversa ≡ Helena Araújo

Há dias assim

Palácio da AjudaEra assim que de longe se via o Palácio da Ajuda. Depois do nevoeiro, a bruma.

Lá dentro havia menos calor que noutros tempos e desta vez ninguém teve fanicos.

O deputado da mota e o jornalista que se espantava com ela, com a mota, e com mais um monte de questões do mesmo teor, apontamentos de interesse e coisa e tal.
Safou-se o Benfas.
Pronto, está feito um post para fazer de conta.
LNT
[0.683/2009]

Já fui feliz aqui [ DCXXVII ]

Ponte 25 Abril - Nevoeiro
Nevoeiro - Lisboa - Portugal
LNT
[0.682/2009]

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Blogos(fera)

Conceição de TaviraHá muito boas razões para um barbeiro poder passar um fim-de-semana sem tosquiar.

Mas há razões mais fortes do que outras, por exemplo, por ter dedicado o tempo livre a trabalhos de casa em favor de determinada comunidade ou por preferir reflectir sobre o que os outros escrevem e como escrevem do que despejar um saco de pedras esquecendo as razões que levam cada um a ter o seu espaço de partilha pública.

A Blogos(fera) já foi muito mais Blogos e menos Fera. Já foi muito mais humana do que politicamente correcta. Já foi muito mais diário do que enfeite. Já foi muito mais vida do que fingimento. As coisas evoluem, sabe-se e deseja-se, mas era bom que evoluíssem para melhor, pelo menos que evoluíssem no sentido de ler os outros imaginando a pessoa que se lê e não o teclado com que escreve.

Adelante.
LNT
[0.681/2009]

sábado, 24 de outubro de 2009

Da alma

Há coisas supremas no ser humano e uma delas é a capacidade, mesmo que aprendida, de saber tirar dum teclado mais que o martelar da vida. Uma frustração minha, coisa de barbeiro, de quem nem castanholas sabe castanholar.

Das expulsões da aula de canto coral até aos fins de dia em fuga na sala maior da Gulbenkian a gozar as cadernetas de temporada que Ismael Silva Santos me passava no meio da pasta do despacho, vai a inabilidade para fazer acorde e o prazer de sentir os sons a sacar de mim uma alma que na normalidade esqueço ter.

Só por isso, e relembrando tantos outros saraus, já valeu a pena ser português para ter uma ministra pianista, independentemente de toda a gestão que ela poderá fazer.

Há muitas simbologias de que gosto mas esta foi das que mais me calou. Podia ter sido um actor, um palhaço, um qualquer escritor.
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve, na dor lida sentem bem, não as duas que ele teve, mas só a que eles não têm.
E assim nas calhas de roda gira, a entreter a razão, esse comboio de corda que se chama coração.
LNT acompanhado ao piano por Gabriela Canavilhas, na pena de Fernando Pessoa
[0.679/2009]

Já fui feliz aqui [ DCXXV ]

Lisboa
Contrição - Lisboa - Portugal
LNT
[0.678/2009]

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O espantoso mundo da mediacracia portuguesa

SapatosNão deixou de ser curioso observar os milhentos comentários ontem proferidos nas televisões sobre a composição do novo Governo.

Politicamente
o interesse recaiu sobre as declarações de todos os Partidos com representação parlamentar que pareciam alheados do facto de se terem realizado eleições em Portugal e dos eleitores terem escolhido o PS para governar com o programa eleitoral com que se apresentou. As expressões mais interessantes relacionaram-se com a estranheza manifestada por se ter mantido o núcleo duro político do Governo e de que se pretendesse dar continuidade às políticas anteriores do, imagine-se, partido mais votado. Como se os projectos não tivessem sido validados pelos eleitores, como se os resultados eleitorais não obrigassem ao cumprimento do programa eleitoral. O que diriam/dirão caso alguma das cláusulas do Programa não venha a ser implementada? Fica-me de memória a patética expressão de censura por este Governo não se apresentar com um corpo que indicie ruptura com a política do último Governo.

Politologamente o interesse recaiu sobre a chusma de comentadores polivalentes que tudo sabem desde a gestão das polícias até à navegação aérea, passando pela engenharia informática e pelo cálculo científico. Esses espantavam-se pela quantidade de socialistas, ou independentes mas da área socialista, que tinham sido recrutados para Ministros. Para eles parecia que as eleições legislativas tinham sido para escolher a cor dos sapatos da cinderela e que o normal seria que um Governo do Partido Socialista integrasse os seus adversários políticos e se regesse pelos programas eleitorais derrotados.
LNT
[0.677/2009]

Já fui feliz aqui [ DCXXIV ]

Asterix
Asterix - France
LNT
[0.676/2009]

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Technorati Blog reactions [ II ]

Technorati - Blog ReactionsComeça a haver nova esperança.

Já apareceu um tal TechnoEric, da Technorati a dizer:
“We're working on this - stay tuned”.

Pode-se ver aqui

Se mantivermos a pressão pode ser que a funcionalidade volte a ser reactivada.

Não deixe de ir até aqui para clicar em "I have this problem too".

Entretanto abri esta causa no Facebook.
LNT
[0.675/2009]

Rastos:
USB Link
->
Technorati ≡ Blog reactions - FAQ

Ops! reciclada

Ops!Com o prefácio de Manuel Alegre e posfácio de Henrique Neto vai dar ao prelo, em meados do próximo mês de Novembro, o livro que agrega os cadernos das primeiras quatro revistas Ops! e que incluirá o conteúdo total de cada número em suporte electrónico (CD).

Trata-se de satisfazer o pedido de um grande número de leitores que têm sugerido uma edição mista de papel e electrónica que facilite a consulta e ao mesmo tempo lhes proporcione a inclusão de extractos e referências em trabalhos e estudos.

Ops!Dado o universo a quem se dirige preferencialmente (academia), a edição será limitada e de preço reduzido (5 Euros Livro+CD+embalagem+portes de correio+IVA).

As encomendas já são possíveis através de correio electrónico para a editora Campo da Comunicação, cc-cont@netcabo.pt, com cópia para ops@opiniaosocialista.org, indicando os seguintes dados: nome, nif e morada de envio. O livro irá estar também disponível nas principais livrarias.

Para qualquer informação adicional, contacte a direcção da revista aqui.
LNT
[0.674/2009]

Rastos:
USB Link ->
Ops! ≡ Revista de opinião socialista
-> Cão como tu

Bücherverbrennung

Livros
De solidéu enterrado na caixa que devia conter um cérebro o eurodeputado português Mário David (temos sempre de ter vergonha de alguns dos que nos representam além-Olivença) abriu a boca na casa da democracia do velho continente para reclamar contra a liberdade de pensamento e de expressão.

Outro que tal, Sousa Lara, não só reincidiu na imbecilidade como ainda aproveitou para "malhar" indirectamente nos muçulmanos.

Enquanto isto, a promoção de Saramago agradece.

Cada patacoada alarve desta gente é mais um milhar de livros vendidos, mais um milhar de pedradas em Abel.
LNT
[0.673/2009]

Rastos:
USB Link ->
o Público ≡ Eurodeputado do PSD exorta Saramago a renunciar à cidadania portuguesa
-> IOL - Diário ≡ Sousa Lara compara Saramago a... Berlusconi

Hayek's

Salma Hayek

Cada um tem o Hayek que merece, ou melhor, deveria ter.

A tanta teoria, tanta economia, tanta idiossincrasia (quem não souber pronunciar esta palavra sem gaguejar não pode ser político em Portugal e eu não havia de morrer sem a publicar num Blog em que escrevesse) do Frederico Augusto, prefiro o caminho da servidão de Salma. Não só desenvolve a teoria global como a aplica de forma thatcheriana-multiplicadora (reparem no jogo de espelhos que se reproduz na imagem superior).

Liberalizemos, pois então, ou libertinemos, ou lá o que é.
LNT
[0.672/2009]

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Tempo de sondar as sondagens

TrockaderoTarda uma sondagem em que se avalie a verdade das sondagens.

A sondagem posta hoje a circular que aponta uma queda abrupta da popularidade do Presidente da República fez-se embrulhar de roupagens que desviam a atenção do que se pretende medir (a percepção da opinião dos cidadãos em relação ao desempenho recente das funções presidenciais).

Com a associação da questão seguinte, saber como os eleitores votariam hoje para a presidência da república, num período em que os nomes dos concorrentes não passam de meras suposições, fora do tempo eleitoral e em cima de um período de fadiga de sufrágio por sobrecarga de escrutínios, é pura manobra de diversão.

Vamos assistindo impávidos a estas novas formas de guerra de informação. Impávidos mas não indiferentes e com capacidade para analisar o gato que nos pretendem vender por lebre.
LNT
[0.670/2009]

A fruta da época

Yes MinisterEnquanto se aguarda que o executivo seja apresentado publicamente e tome posse, reina o nervosismo na Administração onde os Yes Minister, que são mais e muito mais poderosos do que geralmente se pensa (por serem os detentores dos poderes médio/despesistas), se movimentam no intuito de garantir os seus lugares, lançando nomes e exercendo pressões para a escolha de quem os vai comandar.

É o tempo dos Yes Minister fazerem os seus lobbies.
É o tempo de sacarem do fundo das gavetas os planos que tinham tentado implementar em período pré-eleitoral, mas que o poder político mandou aguardar melhor oportunidade, aproveitando agora o desnorte de quem sai e o descuido dos novatos.

É o tempo de ouro do admirável mundo dos Yes Minister.
Gente que ocupa posições de nomeação política sem se ter comprometido nem se ter apresentado a escrutínio, que manobra os cordelinhos do mercado e ensaia furar os esquemas de protecção com que os poderes eleitos tentam blindar os controlos da despesa pública e/ou a transparência dos negócios da Administração.

É esta a fruta madura da época.
LNT
[0.669/2009]
(Em estéreo no – A regra do jogo e em surround no - Cão como tu)

Já fui feliz aqui [ DCXXII ]

Perigo Camelos
Margem Sul - Portugal
LNT
[0.668/2009]

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Blasfémias e pecadilhos

CarasTem dias em que publico coisas bizarras mas devo informar que as substâncias ilegais estão proibidas nesta barbearia. Isto ainda não é a baiuca do bloco.

Às vezes é do excesso de trabalho ou do stress com altos níveis de adrenalina e muita cafeína à mistura, outras por qualquer descarga de bílis, subida de açucares ou coisa que o valha, mas nunca esses níveis me colocaram, até hoje, em grau de delírio Nobel que transforme O Livro num manual do mal e da crueldade, ou possa fazer, de uma tomada de café, um 31 tal que me leve a afirmar que Rangel não tem hipóteses de suceder a Leite porque tem origem no partido da democracia-cristã. (para manter isto ao nível religioso)

É tão verdade uma como a outra afirmação e se Saramago tem desculpa porque depois dele já outros, tão ou mais loucos e parciais, ganharam o mesmo prémio, já Azevedo Neves revela ingenuidade por não saber ainda que o valor dos votos internos do PSD muitas das vezes mede-se em euros e não em origens.

A política e a escrita sem pontuação, nos tempos que correm, perderam todo o seu encanto alucinante e passaram à categoria de alucinogénios.
LNT
[0.667/2009]

Rastos:
USB Link ->
o Público ≡ Caim - Saramago
-> 31 da Armada ≡ Vamos tomar café? - Afonso Azevedo Neves

Já fui feliz aqui [ DCXXI ]

Castanhas Assadas
Castanhas assadas - Portugal
LNT
[0.666/2009]

domingo, 18 de outubro de 2009

Ir a jogo

a Regra do JogoJá em produção, ainda que possa vir a ter alguns ajustes gráficos, está disponível um novo "blogue para um tempo novo" onde:
Rastos:
USB Link ->
a Regra do Jogo ≡ (equipa inicial) Ana Paula Fitas, Bruno Reis, Carlos Santos, Cláudia Köver, Eduardo Graça, Guilherme d'Oliveira Martins, Hugo Mendes, Idália Moniz, João Constâncio, Luís Novaes Tito, Paulo Ferreira, Profírio Silva

Technorati Blog reactions [ I ]

Technorati - Blog ReactionsO Technorati reformulou muitos dos seus serviços e deixou de ter disponível uma das suas melhores funcionalidades que consistia em rastrear as referências de uns blogs para os outros. (Blog reactions)

Esta útil funcionalidade permitia saber quem tinha citado os nossos blogs e assim responder à citação, acrescentar aos links, etc., sendo por isso uma ferramenta essencial na criação de rede.

Há uma FAQ da Technorati onde se pode (e deve) demonstrar o nosso desagrado por terem desactivado esta funcionalidade. Está em: http://getsatisfaction.com/technorati/topics/what_happened_to_blog_reactions_who_is_linking_to_each_blog?utm_medium=widget&utm_source=widget_technorati

É de todo o interesse à comunidade que o maior número de bloggers divulguem este endereço e vão lá acrescentar o seu desagrado clicando em "I have this problem too".

Se houver um número substancial de reclamações (dado que se trata de FAQ para monitorização da satisfação do cliente) a Technorati poderá repensar a acção e reactivar esta, que era uma das mais úteis funcionalidades da Blogosfera.
LNT
[0.664/2009]

Rastos:
USB Link
->
Technorati ≡ Blog reactions - FAQ

Já fui feliz aqui [ DCXX ]

Ouriço
Ouriço - Ericeira - Portugal
LNT
[0.663/2009]

sábado, 17 de outubro de 2009

Colaborador da Semana [ LXXXV ]

Colaboradora GolfistaJoninhas Ohmygood Pin é uma das estrelas desta casa por se ter especializado em induzir os clientes em logro quando os convida para a sala de massagens e os abandona sem lhes proporcionar o clímax prometido.

Joninhas adora mantas. Há mesmo quem diga que tem pintado a manta por onde passa e o seu handicap conseguido nas colocações above-the-hole criou-lhe justíssima fama de toca-e-foje.

Ohmygood Pin tem um swin que excita loucamente quem lhe vai no bambolear e é muitas vezes usada como lebre no jogo da verdade feito de mentiras, principalmente se jogado abaixo de Braga.

Com um curriculum invejável no European Golf Tournament, Joninhas, antes manicura na barbearia europeia, foi inovadora no regime de faltas feitas em habilidosa harmonia sexy, manobrando o putter como poucas.

Charmosa, esta nossa colaboradora, consegue angariar muita clientela que, só depois de pagar, se apercebe de que é uma boneca de trapos que, não só bate mal nos jogos em que se envolve, como ainda se recusa a percorrer todos os buracos prometidos.

Pelos ganhos conseguidos é a nossa colaboradora da semana.
LNT
[0.662/2009]

JS

Jorge SampaioHá coisas que não mudam nunca. Há pessoas que são o que sempre foram.

Ver Jorge Sampaio a fazer parte de uma mesa eleitoral em 2009, conhecendo Sampaio desde os meus 20s anos (já lá vão muitos), faz-me calar as discordâncias de tempos próximos e gostar de sempre ter gostado de Sampaio.

Há Homens que, no seu melhor, não mudam.

Há gente de quem nunca se pode deixar de gostar.
LNT
Crédito fotográfico - Porfírio Silva
[0.661/2009]

Já fui feliz aqui [ DCXIX ]

Alentejo
Alentejo - Portugal
LNT
[0.660/2009]

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Pretérito Imperfeito do Indicativo

OlhoQuando vejo estes nossos politólogos e jornalistas, que Deus nos deu, a comentar a composição do grupo parlamentar do PS sem ter em conta que pelo menos ¼ daqueles deputados nunca o serão, porque transitarão para o Governo e outras coisas que andam por aí, fico esclarecido sobre o estado da politologia e do jornalismo desta nossa praça.

Aquelas caras serão outras. Há ali muito mais estreias do que aquelas de que se fala, acha este vosso barbeiro que vos escreve.

Ficai atentos, vós que haveis escolhido sem ter lido quem escolhíeis.
LNT
[0.659/2009]

Já fui feliz aqui [ DCXVIII ]

Speakeasy
Speakeasy - Lisboa - Portugal
LNT
[0.658/2009]

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Trago a fisga no bolso de trás

PoisonComo qualquer barbeiro que se preze estou muito mais preocupado com o escanhoar do que com o empoar das cabeleiras postiças.

Depois do marketing e dos ganhos no mercado, porque não se barbeia quem não se chega para ser barbeado, há que voltar a cuidar do fio da navalha para cortar rente com o cuidado de não degolar.

Não vá o diabo tecê-las, mantenho a fisga no bolso de trás, como aconselha o Chico Fininho.
LNT
[0.657/2009]

Atentos

atentosAflige-me que sempre que falo de conceito político, logo longe das contas de mercearia e da contabilização das tropas, haja sempre, e até mesmo de onde menos se espera, o esgravatar dos articulados na ânsia do entrincheiramento e marcação do terreno conquistado.

Mais me aflige que o conceito político em coisas novas seja um novo-velho e continue mais centrado na materialização do individualismo do que na gestão do capital comum partilhado e inclusivo.

Constato, aflige-me e entristece-me.

Assim vai ser difícil irmos lá, sendo este "" a aposta no alargamento da amplitude do ângulo para se aglutinarem convergências, se necessário prolongando as linhas convergentes que formam os lados com o intuíto de aumentar a superfície.

Começa mal o "" quando a preocupação se centra no "é meu, dá cá e chega-te para lá".
LNT
[0.656/2009]

Já fui feliz aqui [ DCXVII ]

Alcântara Lisboa
Alcântara - Lisboa - Portugal
LNT
[0.655/2009]

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Povo sábio de Lisboa [ II/II ]

Rossio - JanelaComo dizia no texto anterior desta série:
"Aquilo que os Partidos políticos continuam a ser incapazes de fazer, será feito pelos cidadãos-eleitores à medida que se vão despegando da pele aparelhista e da política clubista".

Esta realidade resulta da maturidade da democracia, da evolução do conceito de participação política e do enquistamento das forças políticas estabelecidas.


Alcântara
No passado Domingo foram entregues três boletins de voto a cada um dos eleitores de Lisboa que se dispôs a exercer a sua soberania. Cartolinas brancas, amarelas e verdes.

No tempo da obediência qualquer cidadão teria assinalado a sua opção de forma igual em todos eles mas o povo de Lisboa, ainda na ressaca da sua vontade de penalizar o PS por aquilo que considerou "arrogância da maioria", soube discernir o importante do supérfluo e na cartolina branca inviabilizou o mal maior, mandatando o executivo de Costa para decidir, retirando-lhe argumentos futuros para desculpas de falta de poder.

Depois pegou no voto verde, observou o que o rodeava e premiou ou penalizou os responsáveis, ao mesmo tempo que excluiu a possibilidade de ter à frente da sua Junta de Freguesia gente que pouco mais faz do que pregar e atrapalhar. Lembrou-se certamente de que "palavras, leva-as o vento" e que estavam a eleger gente para concretizar o seu bem-estar de todos os dias e moderar na Assembleia Municipal qualquer veleidade absolutisma.

Elegeu 25 Presidentes de Junta pela coligação de centro-direita, outros 23 pelo coligatório de centro-esquerda e mais 5 pela coligação vermelha-verde.

Finalmente escreveu no impresso amarelo como queria apimentar a Assembleia Municipal onde o executivo absoluto terá de fazer aprovar o mais relevante.

Elegeu 23 DMs do centro-direita, outros tantos do centro-esquerda, 5 fiéis da balança para que a balança pendesse para a esquerda e 3 animadores.

O resultado de tudo isto foi o equilíbrio notável que obriga uma maioria absoluta sem desculpa de falta de quórum para aplicar o projecto de governação sufragado, a negociar com as minorias.

Digam lá se este povo é sábio, ou não e se as forças políticas não têm de começar a entender que os votos que lhes são atribuídos e de que eles têm de cuidar durante a vigência do mandato se resumem a fichas de avaliação onde as pessoas-poder classificam o desempenho dos seus mandatários.

É a civilidade e a cidadania a tomar conta da coisa. Os Partidos e os abstencionistas que se cuidem.
Resumo de mandatos na Câmara Municipal de Lisboa:
PS: 9 vereadores (Um é o Presidente da CML)
PSD: 7 vereadores
CDU: 1 vereador
BE: 0 vereadores

Resumo de mandatos na Assembleia Municipal de Lisboa:
PSD: 23 deputados municipais eleitos + 25 PJF = 48
PS: 23 deputados municipais eleitos + 23 PJF = 46
CDU: 5 deputados municipais eleitos + 5 PJF = 10
BE: 3 deputados municipais eleitos

Juntas de Freguesia de Lisboa por Partidos
PSD: 25 Presidentes de Junta
PS: 23 Presidentes de Junta
CDU: 5 Presidentes de Junta
BE: 0 Presidentes de Junta
Nota 01: Para simplificar onde se lê (acima e em anexo) PS, leia-se Unir Lisboa e onde se lê PSD, leia-se Lisboa com sentido.
Nota 02:
Anexo com detalhes da composição da AML e AF por presidências
LNT
[0.654/2009]