quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Quase um perfil

Perfil Manuel AlegreAviso:

Quem pretender ter um Presidente da República para apoiar um qualquer Partido ou um qualquer Governo, mesmo um Governo daqueles que prescindem dos Partidos e que são só a cara de alguém, pode desde já abdicar de ler o resto do texto. Para isso haverá certamente outras religiões e outros templos.

Uma barbearia não é uma sede religiosa nem coisa de seita, é um espaço aberto a todas as clientelas e esta, como é unisexo, tanto usa as navalhas para conseguir escanhoados perfeitos aos cavalheiros como usa técnicas de depilação que deixam as damas em condições de poderem utilizar os bikinis mais arrojados.

Para uma e outra função, bem como para outras ligadas ao relaxamento por métodos de pedras quentes na espinha da clientela mais selecta, amolam-se as navalhas, calibram-se as pistolas de laser e aquecem-se os fornos para rechaud.

Terminado o aviso passamos ao tal texto que, quem pretende ter um Presidente da República para apoiar um qualquer Partido ou um qualquer Governo, mesmo um Governo daqueles que prescindem dos Partidos e que é só a cara de alguém, pode desde já abdicar de ler.

É um texto curto e sem complexidade, mas denso. É mais que um texto, quase um perfil, uma praça da canção:

Voltar a acreditar neste País, voltar a inventar este lugar e ver este País a acordar.

LNT
[0.013/2010]

Rastos:
USB Link ->
Hino da Campanha Alegre de 2006
-> I online ≡ Candidato Manuel Alegre no Facebook e no Twitter
-> o Público ≡ Alegre nega envolvimento na página no Facebook que anuncia a sua candidatura presidencial
-> diário 2. com ≡ Página de apoiantes de Manuel Alegre no Facebook confundida com candidatura oficial

7 comentários:

maloud disse...

Votei Mário Soares nas últimas presidenciais. Nestas, quero votar num candidato que tire aquela aventesma de Belém. Oxalá seja Manuel Alegre.

CPrice disse...

Voltar a acreditar neste País e fazer a minha descendência acreditar também é tudo o que desejo Caro LNT.

Elisiário Figueiredo disse...

Porque é o meu candidato, aliás, porque já foi o meu candidato embora eu tenha ficado um pouco zangado quando decidiu não abandonar o PS, mas por isto e pelo apoio que me merece, meu e de toda a minha família (5,)aqui estamos para qualquer coisinha.

rb disse...

Gosto muito do Manuel Alegre, mas, tal como em 2005, julgo não ter o perfil, nem a preparação, adequados ao cargo de mais alto magistrado da nação. Este, requer cabeça fria e racionalidade e Alegre é alguém que facilmente se deixa levar pela emoção.

Luis Novaes Tito disse...

Caro RB
Pois eu prefiro um Presidente da República que seja mais humano e menos calculista.
No nosso regime, para calculismos e economicismos temos o Governo.
Aliás esse é o grande problema de Cavaco. Se ele fosse mais o símbolo nacional e reflectisse mais o sentir dos portugueses e menos as dificuldades de ser executivo já não tínhamos a permanente conflituidade.
Nunca entendi porque razão as pessoas gostam de misturar as competências de cada um dos órgãos.
A expressão "cada macaco no seu galho" parece-me bem aplicada aqui.
Abraço

Carminda Pinho disse...

Ora nem mais, sr. Luís!
É também por estas coisas, que continuo a gostar desta barbearia.

Vítor Sousa disse...

Caro Luís, o nosso último contacto remonta a tempos distantes. De qualquer modo, bem sabe que há pessoas modelares cujo percurso acompanhamos desde a penumbra.
O propósito que nós perseguimos em 2005, numa frente que se foi alongando, mantém actualidade. Mais, o tempo reforçou a actualidade. Desta vez, espero que Belém não rime com aquém...
Então, como agora, estou disponível para a odisseia, sem medo de ciclopes ou de sereias com cânticos hipnóticos que encobrem o "requiem".
Um grande abraço e desejos de bom ano.