sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Regras da casa e polvo de escabeche

PolvoPeço desculpa aos meus leitores, principalmente aos mais habituais comentadores, mas terei de activar a irritante funcionalidade das letras anti-spam nas caixas de comentários.

Como já devem ter reparado, a Barbearia tem estado a ser parasitada com publicidade, alguma agressiva e sem possibilidade de ser removida, o que não é especialmente grave, mas também não se deseja.

É política desta casa facilitar a vida a quem quiser comentar evitando a funcionalidade de "check" e a de aprovação prévia de comentários.

É uma opção consciente. A primeira para não dissuadir quem pretende deixar a sua opinião e a segunda para dar oportunidade aos covardes que, sob anonimato, vêm aqui fazer os seus insultos. Se lhes servir de terapia, já nos satisfaz, e quando os limites do razoável forem ultrapassados temos o recurso ao delete.

Isto, como se sabe, é uma barbearia. As conversas fluem na cadência dos escanhoados e do coiffeur. Os tratamentos de SPA, a estética e o relaxe são executados à medida. Tenta-se um serviço personalizado.

Existe um contador de visitas para monitorizar e acompanhar a fidelização e não para incrementar e inflacionar, através de truques, a cotação das acções da barbearia. Nesta loja prefere-se a verdade de trezentos leitores diários regulares à mentira de milhares de utilizadores Internet que venham ao engano.

Para acabar esta dissertação umbiguista onde se apresentam razões para a razão das coisas, deixo uma última nota: - Aqui não se vende nada e tudo é imaterial. Sabemos que há técnicas sofisticadas de marketing e sabemos que até há quem use pele de polvo para imprimir letras e conseguir campanhas de venda maciça. Quando se está no negócio da venda das letras e das palavras, o uso da pele de polvo é apropriado dadas as suas características de camuflagem. Não é o caso desta baiuca cujo negócio consiste unicamente no comércio de ideias, por muito idiotas que sejam.

Por falar em idiotices, e aproveitando. Repararam que ontem na Assembleia, enquanto nos serviam uma caldeirada de polvo aprovou-se, na generalidade, o instrumento com que nos metem a mão no bolso? Parecia um daqueles banquetes pelintras em que, não havendo dinheiro para o prato principal, se enche o bandulho dos convidados de acepipes.

Enquanto os jornalistas, o PCP e o BE discutiam se o polvo tinha seis ou oito patas, o CDS, o PSD e o PS...

País de otários, é o que é!
LNT
[0.068/2010]

7 comentários:

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Muito bem esgalhado.
Para bom...

CPrice disse...

reparei de facto. E até nem gosto nada de acepipes .. :)

_
Bom fim-de-semana Caro Luís

maloud disse...

Mas o polvo não estava cá fora mascarado de branco?

mdsol disse...

Muito bem, sr. Barbeiro.

:))

Anónimo disse...

gostei... do polvo, claro :)

fatbot disse...

Polvo ... só arroz de polvo feito na Bimby ou em cima do fogão!!! Este post é pura escrita alternativa!!! Constatou uma realidade, aponta um caminho, faz agulha para o Parlamento e menciona uma grande VERDADE ... é o País que temos! Está tudo a apodrecer ... fim-de-semana bem tranquilo! As Colaboradoras já estão mascaradas??? Imagino!!! Até SEMPRE

lenço de papel; cabide de simplicidades disse...

Gosto do que leio aqui pelo humor com que é dito e pelo substantivo utilizado