segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

C14H18N2O5

SEMPANo tempo do Botas, um tempo que já passou há mais de quatro dezenas de anos mas que continua a ser de evocação nesta terra de almas penadas e afins, havia uma empresa que comercializava o açúcar servido nos cafés e que nós líamos sempre como: Salazar Envia Militares Para Angola.

Uma espécie de graça de que o regime não gostava, possivelmente porque o Botas apostava em fazer saber que não eras para graças.

Sem me conseguir recordar porque é que terei começado este Post com aquela evocação, o que aqui lhes venho perguntar é se sabem a razão para não se conseguir encontrar açúcar nas prateleiras das lojas. Há quem diga que são os "mercados" a funcionar e, a assim ser, façam o favor de ficar caladinhos porque o senhor Presidente, que também não gosta de brincadeiras, diz ser proibido criticar os mercados.

Há quem diga que é a falta de rama de cana no mercado e relacione isso com a brincadeira de transformar produtos alimentares em combustíveis (ainda um dia irão ver o que acontecerá com os cereais) e, a assim ser, há que tentar entender o que se passa com os milhões que a UE entregou para desenvolvimento da cultura da beterraba e para a sua indústria de transformação.

Há quem diga que este Natal não está para gulosos nem para pançudos e, a assim ser, nada mais há a dizer.

Usem aspártamo. Tem menos calorias, dá dinheiro a muito boa gente e parece não ter os efeitos malevolentes que se espalham por aí.
LNT
[0.472/2010]

8 comentários:

Helena disse...

Ainda bem que o concurso deste ano não era para fotografias do bolo rei! Ia ser um sarilho para os arranjar.
Na semana passada faltou o açúcar em pó, aqui em Berlim. Será que a falta de açúcar é um problema europeu? Quiçá mundial? E eu a pensar que o que ia faltar era o chocolate, mas afinal...

Luis Novaes Tito disse...

Isto é uma medida europeia contra a obesidade (da carteira, claro, que veremos a que preço o açúcar vai voltar)

Ainda tenho umas ovelhitas para publicar. O rebanho está quase completo e até já recebo ovelhas, extra concurso.

Coisa animada.

Estes últimos dias de Dezembro e os objectivos anuais a encerrar, sufocam-me.

Fui!

mdsol disse...

Já se sabia que a crise ia ser amarga, mas não imaginava que o fosse literalmente.

Senhor Barbeiro, meu caro: lembrei-me de uma "tradução" menos polida e politicamente incorrecta (ao tempo)para a sigla. Ri-me ao recordar o pacotinho vazio e, só depois de uns minutos, a familiaridade do nome me apareceu na recordação da brincadeira. Posso? (é natal não se leva a mal, digo eu):
SEMPA= só esta m.... pode adoçar

:)))))

António P. disse...

Helena,
Falta de açúcar em Berlim ??!! Espero que a culpa não seja do Sócrates :)

Luis,
Venham as ovelhas todas negras, ranhosas, magras , gordas.

mdsol,
~falar de m***a em pleno Natal, francamente :))

fatbot disse...

Falta o AÇÚCAR??? Talvez não seja bem assim ... mas com a reserva dos pacotes das bicas, vai haver sempre açúcar para o essencial e até para o ARROZ DOCE!!! Um até BREVE ( doce )

lino disse...

Por mim não uso açúcar no café, no chá, no leite, etc. há mais de 20 anos, pelo que não me faz diferença a escassez. Para as caipirinhas ocasionais tenho para anos.
Abraço

Helena disse...

António P.,
se a culpa não é do Sócrates, de quem é?!
(mau: já não entendo o mundo...)
;-)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E depois lia-se do fim para o princípio, lembra-se?
Angola Pede Mandem Embora Salazar