quinta-feira, 31 de março de 2011

Não é tudo a mesma coisa

o PS em Congressos (cronologia)


Em paralelo com a realização do XVII Congresso Nacional do PS, que se realizará na próxima semana, irá decorrer a exposição "o PS em Congressos" (cronologia).

Trata-se de uma viagem portuguesa iniciada antes da liberdade até ao presente, enquadrada por uma faixa cronológica e composta por um painel de imagens por Congresso representantes dos factos mais relevantes ocorridos entre a data da realização desse Congresso e o que se realizou a seguir.

Os painéis agrupam-se em conjuntos por Secretário-Geral e são complementados com audiovisual.
A equipa que produziu esta exposição foi composta por: Adelaide Condeço, Custódia Fernandes, José Neves, Luís Novaes Tito, Noémia Barroso e Osita Eleutério.
A promoção foi do Secretariado Nacional do PS representado por André Figueiredo.
Irá ler-se na folha incluída na pasta dos congressistas:
(...) "Coisas tão simples e normais nos dias de hoje como, por exemplo, o divórcio, o passaporte europeu, a livre expressão, o acesso à banda larga, a tolerância ao diferente e o reconhecimento de direitos iguais, o direito ao ensino público, a garantia de subsistência e de cuidados de saúde, a autonomia regional e a abolição do serviço militar obrigatório, foram conseguidas com o envolvimento dos socialistas e, na maior parte das vezes, por sua iniciativa e liderança.
É um orgulho pertencer a este grupo de milhões de cidadãos que sempre se bateram por Portugal e pela qualidade da cidadania." (...)

É também um orgulho ter participado nesta equipa maravilha que conseguiu concretizar, em menos de dois meses, uma exposição que, sendo forçosamente incompleta, permite demonstrar que "não é tudo a mesma coisa" e que aconteça o que vier a acontecer, o Portugal de hoje é muito melhor do que aquele que saiu da ditadura.

LNT
[0.109/2011]

7 comentários:

Kruzes Kanhoto disse...

" O Portugal de hoje é muito melhor do que aquele que saiu da ditadura". Por enquanto ainda é verdade, mas só por enquanto...

folha seca disse...

Caro Luis
Tambem essa exposição é uma forma de não deixar "apagar a memória" e sim o "Portugal de Hoje é muito melhor do que aquele que saíu da ditadura". Por muito que se queira pôr isso em causa.

Ponto de Vista disse...

É um facto que Portugal está muitíssimo melhor do que o que era antes do 25 de Abril.
Os Portugueses têm o dever de fazer os esforços necessários para que não se ande para trás. Sejamos optimistas e não derrotistas.
Um abraço e bem haja pelo seu blog que sigo com assiduidade e apreço.

Anónimo disse...

A chatice caro Luís é que não conheço nenhum país no mundo que esteja pior hoje do que estava a 25 de Abril de 1974....e muitos mas mesmos muitíssimos que melhoraram muito mais do que Portugal no mesmo periodo... Portugal está melhor apesar das porcarias de governos que tem tido que na sua esmagadora maioria foram do PS! e na sua quase totalidade PS e PSD.

Luis Novaes Tito disse...

Haver, há, mas não são esses que interessa. O que interessa é que depois da ditadura deu-se um salto em Portugal que muito poucos países foram capazes de dar. Podíamos ter feito melhor? Certamente, podíamos e devíamos, mas o apelo constante "ao tempo da outra senhora" é uma trapaça indecente e uma desonestidade atroz.
Já agora some lá ao PS e PSD o CDS porque ele também andou pelo poder e tem igualmente culpas no cartório. E se andamos aqui à caça das bruxas junte-lhe ainda o PCP e o BE que com os seus radicalismos e demagogias nunca se mostraram capazes na busca de soluções, sendo sempre do contra, principalmente contra o PS, preferindo a terra queimada à abertura negocial e à procura de pontos de convergência.

Anónimo disse...

Virou especialidade do PS, agora a fórmula é "um filme de terror onde a culpa não é do drácula mas da vitima", primeiro tem de se parar com essa da "antiga senhora" já cheira mal já lá vão quase 40 anos, só falta começarem a dizer que a culpa do do D. Afonso Henriques...e então Luís achei interessante e hilariante essa de que a culpa é de todos ( para não ser de ninguém digo eu) é tanto de quem esteve no governo nos últimos 37 anos tirando à volta de 30 meses, como de quem ou o esteve por pucos meses ou o nunca esteve...Não! lamento, mas não é assim! claro que houve alturas em que o PS foi útil ao país mas poucas muito poucas, o interesse do PS foi sempre muito mais de obediência à agenda da internacional socialista do que aos interesses nacionais, mas ou menos nesse tempo tinha um idiário, agora a agenda é pessoal, é de grupos economicos é o interesse económico de alguns a comandar o PS.( ou será que sempre foi assim?)

moriana disse...

;)

(a faixa é linda)