quinta-feira, 15 de setembro de 2011

1712, o número milagreiro das pérolas

Frascos com PérolasSó duas coisitas porque estou cheio de trabalho mas não quero deixar a página de hoje em branco.

Relacionam-se com os fantásticos números ontem anunciados (e hoje já publicados) pelo nosso Primeiro referentes ao "corta", salvo erro qualquer coisa ligada à poupança resultante de extinção de 1712 chefias (gosto especialmente da particularidade das unidades) e de 162 entidades públicas (na verdade 137 e parece não ser ainda desta que extinguem a Presidência do Conselho).

A primeira coisita diz respeito às chefias. Só para lembrar que na Administração Central do Estado, grande parte das chefias, principalmente a nível de Chefe de Divisão, recebem pelos seus lugares de origem uma vez que o vencimento do topo de carreira é superior ao de Chefe de Divisão. Façam lá essas contas como deve ser, não vão ter uma grande surpresa quando fizerem as contas da poupança. E, já agora, espero que esses cortes não sejam do género de, ao eliminar o número de Chefes de Divisão e Directores de Serviços, fazer criar lugares com a fórmula mágica "com equivalência remuneratória a Chefe de Divisão, ou a Director de Serviços". É que essa já é velha e, p.e., já foi anteriormente utilizada em organismos que fizeram o milagre de diminuir as chefias em quase 80% (coisa que causa grande impacto na AR e na CS) mas, bem vistas as coisas, passaram a ter mais chefes (em termos remuneratórios) do que tinham antes da redução.

A segunda coisita, ainda aproveitando a hora do almoço, diz respeito à extinção de "entidades públicas" sem especificar o tipo de entidades. Não vale contabilizar aquelas que já só existem no papel, ou aquelas outras em que, p.e, ao fundir três entidades numa só se passa a ter um conselho directivo com mais dirigentes de topo do que os que havia antes da fusão.
LNT
[0.378/2011]

5 comentários:

blabla disse...

...as fusões são em grandes (passei por algumas)...obtêm-se belas pirâmides invertidas…

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

Só para lembrar que na Administração Central do Estado, grande parte das chefias, principalmente a nível de Chefe de Divisão, recebem pelos seus lugares de origem uma vez que o vencimento do topo de carreira é superior ao de Chefe de Divisão. Façam lá essas contas como deve ser, não vão ter uma grande surpresa quando fizerem as contas da poupança.


depende no INAG e associados há muita gente que está lá há anos vindos de universidades e de institutos extintos e até do IROMA e da EPAC

não sei onde os vão meter...

há um deles que o último ordenado foi de 69 400$ no LNETTI (agora INETTI é mai curto)

um amigalhaço desse foi pelo PS à ria que é formosa hoy tá vice numa câmara do PSD se calhar armazenam-nos nas câmaras

os da EPAC nos silos

de qualquer modo estão semi-vazios

indmenizá sai mai caro

e algumas dessas coisas só em posters e toners de impressora's
rendiam 50 a 70 mil ao mês

logo vão gerar algumas falências
e umas gajas giras despedidas
(ou reconvertidas? nã sê qual é o jargão agora..

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

Nas reconversões da Petrogal a maior parte do pessoal foi pra professor de química, anda tudo no 3º e 5º escalão

Pode ser que dê alguma poupança
As do ministério da agricultura que foram abandonadas nestes últimos 20 anos estação de citricultura mercado regulador de...etc deram uns tustes ao pessoal que saqueou os metais

E cada lugar de direcção tem um computador ou 3 recheio de escritório gabinete

conta de telefone electricidade

pode ser que os enfiem num colectivo

e os que voltam às fundações (várias inclusive a Fundação da Faculdade de....)universidades e politecos ficam mais apertaditos

só por isse já não é mau


sô inbejoso...se tivesse no lugar deles provavelmente tamém achava que ia ser uma catástrofe

Tá na laethanta saoire thart-Cruáil an tsaoil disse...

ao contrário do famigerado Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRA Cê VER), que deu lugares e estudos vários a consultores da praça e de importação
parece que vai haver cortes maiores para os que ficam em casa

disseram à bocadito

e pelo menos não criaram uma
Unidade Técnica de Apoio Orçamental
cheia de pessoal associado
o que já não é mau

quanto ao resto tenho fé
que crédito não há grande coisa
e esvaziar poupança para meter madraços a trabalhar dá não sinhô

Bou pra Norte disse...

Adios....até Dezembro