domingo, 11 de setembro de 2011

Notas do Congresso [ VI ] (e último)

Símbolo do PSTodas as matérias que tinham sido tratadas nos Grupos de Trabalho foram apresentadas no discurso final do Secretário-Geral.

O Partido Socialista volta a ser o conjunto dos seus militantes e simpatizantes e o Secretário-Geral volta a ser o porta-voz do Partido.

O PSD insiste no conceito maoísta da auto-crítica. Não entende que só interessa analisar o passado para corrigir o percurso futuro e, insistindo no que de bom se fez e evitando repetir erros, avançar para a melhoria da qualidade de vida dos portugueses. O PSD exige flagelação e não novas soluções e ideias e muito menos a obrigação de monitorização e alternativa que se impõe à oposição.
Idem para o CDS.

Infelizmente do BE e do PCP nada há que acrescente. Continuam no registo de sempre virados para o passado. (esta apreciação resulta dos comentários que foram feitos à saída pelas diversas forças políticas)
LNT
[0.366/2011]

4 comentários:

folha seca disse...

Caro Luis
Estive atento ao congresso e ouvi por inteiro o discurso de encerramento. Gostei do que ouvi. Não apanhei nada que não me parecesse sincero. Ouvi respostas para várias das minhas duvidas e até angustias.
Gostei.
Abraço

Luis Novaes Tito disse...

Também gostei. Agora é seguir em frente.

Cecília disse...

Um fim de semana em cheio.
Parabéns.

Luis Novaes Tito disse...

São os portugueses que estão de parabéns.