quinta-feira, 8 de setembro de 2011

A pílula é de esquerda?

PreservativoSe pensavam que a direita no poder era uma continuação da esquerda democrática já podem começar a reformular esse conceito.

A ideia de estarmos agarrados ao acordo da Trindade serve para disfarçar as diferenças, mas é preciso olhar com atenção. A esquerda democrática no poder proporcionou que, entre outras coisas maiores, a educação sexual, o planeamento familiar e a interrupção voluntária da gravidez fossem direitos assegurados. Para que esses direitos não fossem só de alguns, criou mecanismos de os exercer independentemente da condição social e económica dos cidadãos.

A direita sempre se opôs a estas coisas beatamente apelidadas de "pouca-vergonha" ou em alternativa de "crise dos padrões morais e dos bons costumes" e à conta das troikisses (ao menos podiam assumir com frontalidade as suas opções) vai fazendo o seu caminho de destruição.

Enquanto o Ministro da Saúde não ganha coragem para mandar celebrar Missas de Acções de Graças para os utentes e funcionários do Serviço Nacional de Saúde, como em tempos fez com os do Fisco, faz valer de forma sub-reptícia a imposição das normas de conduta que reconduzam os desencaminhados ao trilho da sua moral.

Começou pela pílula. A seguir veremos mais. "Camisinhas" e outros nojos pecaminosos estarão na mira. A retirada dos serviços de saúde em relação à IVG não deve esperar pela demora.

A Natália Correia é que os topava à distância.
LNT
[0.357/2011]

5 comentários:

C.C. disse...

Um texto realista, jocoso, embora se trate de assuntos muito graves e muito sérios.
As pessoas, na sua maioria, ainda não entranhou os objectivos que este governo, se propõem atingir. E mesmo quando dão por isso, naquele espírito aventureiro revelador de ignorâncias saloias,preferem experimentar, a ver se é melhor.
É o País que há, e provavelmente tem o governo que merece.
A Natália? Ah! isso era ouro fino, não é o País.
Encontra alguém dentro da Assembleia capaz de escrever o "Truca truca"?

Luis Novaes Tito disse...

Já não existe Truca-Truca na AR, CC.
Nem sei se ainda há lá alguém que saiba o que isso é... :)

Mas que tudo isto tem de se olhar com olhos de ver, tem mesmo. Há muito disfarce para a intenção de retrocesso.
Abr.

Anónimo disse...

Pois é caro Luis, palpita-me, assim lhes demos tempo, que ainda havemos de assistir a algumas "manifestações
espontâneas de apoio ao sr. presidente do conselho", que as receberá numa varanda do Terreiro do Paço ostentando um sorriso alarve de satisfação, na companhia de um não menos sorridente ministro dos estrangeiros, tal como fazia, há longo tempo, um seu famoso antecessor.
É só darmos-lhes tempo e oportunidade.

Anónimo disse...

INDIGNAM-SE COM OS CORTES NA COMPARTICPAÇÃO DA PILULA, MAS NÃO SE INDIGAM TANTO COM OS CORTES NOS TRANSPLANTES SENDO ESSES PROBLEMAS DE VIDA OU MORTE !!!

maria disse...

Não estão a perder tempo, não senhor! E o anónimo das maiúsculas não percebeu nadinha do post. E do que por aí vai.