quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Trevas

AdmiraçãoVivemos o tempo que resulta da morte da ideologia e que antecede a morte matada.

Vivemos o fim da paz podre feita de imaterialidades diversas e do consumo das matérias não perecíveis que lhes dão suporte.

Vivemos o término de um ciclo sem perspectiva, de um tempo planeado para a validade sendo que ela é determinada pelo prazo que prevemos para atingir a nossa própria finitude.

Segue-se o caos para que se viva de novo a ideologia e a partir dela se construam caminhos de criatividade e inteligência que apontem soluções, pelo menos até que se volte a matar a ideologia.
LNT
[0.573/2011]

2 comentários:

Manel disse...

Grandes mudanças por aí virão, e essas não serão só na moda do corte de cabelo e barba.

a interneta estupidifica né? disse...

pronto já se percebeu o apocalipse chega sexta-feira

mas deus felizmente inclui Loki e Odin o comediante e o estudioso
o bobo e o santo

o fim pelo ragnorok e o princípio

todos os caos trazem bóptimus principia

favor apagar ...queu vou ali deitar fogo a uns chassos pra ir treinando pró pócalipse de dia 9

ódespois podemos ir comer umas sandes ideológicas