segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Canja

Canja de patas de galinhaVivemos tempos complicados. Marcelo já lança farpas ao seu rival directo à Presidência da Republica e a comunicação social faz de conta que a sua homilia dominical foi uma sessão iniciática de banalidade, por exemplo, sobre a precipitação nas albufeiras ou sobre a esperança contida no novo discurso do Primeiro-Ministro para esconder o "ir mais além, custe-o-que-custar".

Se, relativamente ao tempo de chuva, qualquer pessoa minimamente atenta verificou que Marcelo tinha a cábula escrita com uns apontamentos que lhe tinham passado para o "directo combinado", na treta da mensagem da esperança já quis esconder a estratégia pirómana do actual poder que consiste em deixar a ideia de que já tudo ardia antes e que ele (o actual poder) é o bombeiro nesta estepe de terra queimada, não vá qualquer grão de trigo persistir em rebentar e alguém diga que se tratou de semente antiga.

Marcelo é um homem inteligente e um mestre da manipulação. Sabe mais a dormir que a maior parte dos "espertos" que por aí andam convencidos que têm a mente desperta. Tem o instinto da serpente e, como se sabe, as serpentes não conseguem reter os seus instintos de morte por muito tempo. O recado para as fontes anónimas cavaquistas alojadas nas saias de presidência da comissão europeia parecia mais a celebração de um ritual de macumba do que de magia branca. O sacrifício das galinhas pretas não se fará esperar.

Qual vichyssoise, qual canja, qual o quê. Vai ser uma cabidela dos diabos.
LNT
[0.126/2012]

3 comentários:

oduilio disse...

não gosto de Marcelo e não o costumo ouvir! concordo com o texto!

fatbot disse...

COMPADRE ... sinceramente ... com esta imagem nem consigo ler com atenção o post ... canja com patas :( :( :(

Luis Novaes Tito disse...

Comadre,
As vezes que hoje já me lembrei de si e as gargalhadas que já dei devido à imagem. Até já houve, no Facebook, quem tivesse chamado a atenção por não ter cortado a unha à pata antes da meter na canja...
:):) :)