quarta-feira, 30 de maio de 2012

O Mundo às avessas

Doces algarviosEnquanto Frau Angela Dorothea anda a descobrir que vive na Alemanha e não na Rússia do malogrado Николай Александрович, ou na União Soviética do camarada Jossip Vissarianovitch Dhugashvili, por cá não há forma dos presumíveis inocentes se declarem culpados.

Do BPN é o que se sabe. A caça às bruxas anda de vento em popa atrás do Victor, do José e do Fernando, deixando empulseirado o homem que deu de comer a muito boa gente e nos fez herdar um buraco do tamanho do do ozono.

Das Secretas e dos conhecimentos adquiridos através delas, assuntos de estado, como se sabe, uma vez que tratam da vida privada de jornalistas, do Dr. Francisco e demais condóminos da Quinta da Marinha, resta-nos arvorar em órgãos do poder judicial e fazer de conta que tudo é uma cabala até ao dia em que alguém a monte e lhe meta as esporas das comadres zangadas.

Falta-me inspiração para continuar. Estes rodriguinhos (ou os fun-funs e gaitinhas, como costuma dizer uma pessoa que eu cá sei) que nos espremem, os hiperactivos e os molengões de câmara lenta, retiram a inspiração a um santo depois de já lhe terem sugado o sustento.

Ao menos podiam proporcionar-nos tempo estável e parar com as rezas a São Pedro, até porque o Verão está aí e por este andar ainda vamos passar o Natal à praia.
LNT
[0.283/2012]

2 comentários:

Rogério Pereira disse...

Neste e noutros parecido contextos, até hoje, nenhum presumível inocente se declarou culpado. E dos que, sem tal se considerarem, foram acusados e sentenciados culpados, a boa da justiça agiu em seu beneficio, com um excelente artificio: "o prazo prescreveu".

Todos se safam (digo eu!)

José Freitas disse...

Este blog tem muito interesse.
Vejam também www.anticolonial21.blogspot.com