sábado, 27 de outubro de 2012

Da vida

ACIMEUma das grandes mentiras do Portugal de hoje é a de que os milhares de jovens licenciados que estão a emigrar, o estão a fazer para ocuparem, nos países de acolhimento, lugares compatíveis com o seu grau de habilitações.

Fazem-no para qualquer emprego, tal como o fizeram recentemente estrangeiros, no Portugal da imigração que, nessa altura, desenvolveu teorias xenófobas contra os que aqui vinham buscar sustento.

Londres está a abarrotar de licenciados portugueses que estão a aviar gelados e hamburgers.

Outras cidades e países também. Basta que essa função seja melhor paga do que uma licenciatura para conseguir um emprego de 500€ atrás do balcão numa loja de perfumes num qualquer centro comercial em Portugal.

Há pouco víamos cartazes xenófobos a atacar engenheiros croatas e ucranianos que acarretavam tijolos na nossa construção civil e hoje gostaria de saber onde anda essa gente que os afixava e que, certamente, terá de esconder as tatuagens de suásticas para guiar um táxi numa qualquer capital estrangeira.

Sei do que falo. Lembro-me de campanhas que ajudei a implementar quando trabalhei com o José Leitão, era ele Alto-Comissário para a Imigração e Minorias Étnicas.

A vida ensina aqueles que não querem aprender com o conhecimento dos outros.
LNT
[0.536/2012]

3 comentários:

Luís Coelho disse...

Estou sem palavras.
A emigração é comum entre nós. Parece-me que estamos em todos os continentes e sempre nos conseguimos impor pela nossa capacidade e força de trabalho.
Hoje as pessoas emigram porque aqui acabaram com todas as esperanças de emprego e de vida.
Todos os que emigram procuram pão mas acima de tudo segurança e estabilidade. Projectos com futuro.
Por cá as portas vão-se fechando para tudo e todos. Aqui apenas os políticos e as mentiras se assentam em largos arraiais.

Maria disse...

´Por vezes, não aceitam empregos menores aqui e lá fora, sujeitam-se a tudo. Talvez sejam mais bem pagos, mas valerá a pena?
Maria

Fernanda Leitao disse...

Leio semopre, com proveito e agrado, o seu blog.
Vivo no Canadá e posso dizer-lhe que muitos dos ucranianos, estupidamente humilhados no nosso país, estão agora aqui trabalhando na construção. Mas são respeitados, ganham bem e, com o tempo, terão oportunidade de voltar às profissões para que se prepararam nas universidades do seu país. Para já, vão encontrando largas centenas de portugueses que estão a emigrar para o Canadá. Posso adiantar-lhe que há portuguesas, formadas pelas nossas universidades, que andam nos serviços de limpeza. Serão meia dúzia de anos duros, mas o Canadá é um país de oportunidades: elas acabarão por obter as equivalêdncias e regressar às profissões para as quais de prepararam. E, naturalmente, não trocarão o certo pelo incerto. Quando os relvas e coelhos desse governo dizem que os emigrantes voltarão, mentem. Os países de acolhimento é que ficam a ganhar. Portugal não tem governo: tem uma quadrilha de gebos e ignorantes.