quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Onze do Nove

Word Trade Center

Sempre que se chega a esta data aparecem na rede e na comunicação social os desafios para valorar factos históricos usando as perspectivas pessoais que conduzem uns e outros a atribuir relevância ou a desvalorizar os acontecimentos.

Lembro-me de, em anos anteriores, evocar o assassinato internacional cobarde perpetrado, alegadamente por extremistas fundamentalistas, na Big Apple e logo surgirem críticas, ou teses, atribuindo importância maior à efeméride dos assassinatos de regime perpetrados pelo ditador chileno.

No entanto insisto, sem retirar o valor histórico e sem negar a selvajaria chilena que se sucedeu ao outro Onze de Setembro, na memória do ataque feito contra civis de todas as nacionalidades que tiveram o azar de estar na mira da loucura fundamentalista que transformou a parte do mundo onde vivemos num sítio muito mais securitário, paranoico e mal frequentado.

Das Pinochadas, já reza a História. Da cobardia criminosa no World Trade Center a História rezará quando todas as consequências nos deixarem de azucrinar e quando terminarem os retrocessos civilizacionais que desde aí ainda não pararam de se suceder.
LNT
[0.284/2013]

1 comentário:

O carteira vazia disse...

foi uma data marcante para o mundo e desde esse dia nada foi igual, digo mesmo que o mundo economico se afundou, a crise acentuou-se muito nessa época. guerras, instabilidade politica desde essa altura. o terrorismo tambem se veio a acentuar, enfim... foi uma bola de neve até hoje. ainda me lembro como se fosse hoje de ver as imagens na televisao... :(

http://ocarteiravazia.blogspot.pt /