segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Praxes

Guilhermo M VeraRecuso-me a entrar neste debate insano sobre as praxes académicas. Preferia que o debate se centrasse na ilegalidade, como penso ler no pensamento de Porfírio, apelando ao poder judicial e às forças policiais para que não permitam impunidade a quem comete crimes, muitos deles praticados na praça pública sob o olhar desleixado de quem tem o dever de proteger.

Se é verdade que é ilegal humilhar e seviciar (e é verdade), há que agir em conformidade.

Ponto final.
LNT
[0.031/2014]

2 comentários:

Helena disse...

Como se recusa a entrar neste debate, não lhe dou um link para uma abordagem das questões jurídicas. ;-)

(mas se se sentir muito curioso, e o quiser ler em silêncio, e sem dizer nada a ninguém ;-) aqui está ele:
http://controversamaresia.blogs.sapo.pt/portugal-e-triste-416867 )

Luis Novaes Tito disse...

brigadinho!
Farei isso em silêncio.