sexta-feira, 11 de julho de 2014

Roleta russa

ArmaEmbora haja formas de viciar os resultados, a roleta russa é um jogo que tem a característica de matar quem acerta com a câmara onde a bala está alojada.

Não sou muito de sondagens, não propriamente por desconhecer o seu método, mas por saber que são um instrumento muito fácil de manipular. Para tal, mesmo mantendo o(s) método(s) para cálculo correcto, basta que a definição dos parâmetros da consulta ou os universos sejam mal padronizados para se obterem os resultados que mais interessam a quem encomenda a sondagem.

Por exemplo aquela sondagem para saber se as pessoas preferiram Seguro, Costa ou Coelho que foram amplamente divulgadas pelos interessados em Costa por lhe darem um avanço (o edil tinha 67% sobre o PM, uma maioria que provoca gargalhadas aos mais sisudos), era destituída de interesse porque não informava (pelo menos não foi dado relevo) quantos daqueles inquiridos tinham intenção de votar no PS.

Bem, para o caso pouco interessa porque coisa mais séria é aquela que é revelada numa sondagem hoje anunciada onde é informado que se houvesse eleições legislativas o PS perderia 1,6% para a direita unida.

Partindo dos resultados eleitorais das Europeias realizadas há bem pouco tempo, em que parte do PS quis dar a entender aos eleitores que os seus votos são pouco mais valiosos do que eram as vitórias de Pirro, os eleitores respondem-lhes, possivelmente por pirraça, que não estão para se maçar com quem não respeita o seu voto e deslocam 5,3% das intenções para quem melhor os trata.

Agora o PS passa de uma vantagem de 3,7% (que muitos continuam a querer apresentar só com 3%) sobre toda a direita unida, para uma desvantagem de 1,6%
.


Porreiro, pá!
LNT
[0.296/2014]

8 comentários:

Lourenço disse...

Isso diz tudo sobre o candidato da treta: Seguro! Afinal até acredita no Carlos Costa e no Espirito Santo e talvez na Santinha da Ladeira. Deus nos abençoe por termos um candidato tão catita.

Luis Novaes Tito disse...

Lourenço
O que é que não entendeu no meu texto?
E devo esclarecer-lhe, para o caso de ainda não ter entendido, que o candidato não é Seguro porque, até ver, ele já foi escolhido com o meu voto e mais o de 96% dos militantes do PS.

Anónimo disse...

Juízo, pá|

Ibmartins disse...

Também eu valorizo muitíssimo o meu voto. Foi com empenho e convicção que votei no PS nas legislativas de 2011, eu e uma imensa minoria (em nº de votantes, uma minoria maior do que a das europeias de 2014. Outros explicarão).
Imagine o meu desagrado quando primeiro pelo silêncio, e agora que "saiu da gaiola" por palavras vi o líder do partido em que votei, agora na oposição, alinhar no mesmo discurso de culpabilização que levou ao poder o actual governo e permitiu que as iniciativas e obras construidas pelo anterior governo - DO SEU PRÓPRIO PARTIDO - fossem achincalhadas e destruidas sem um ai.

Entendo que não goste que brinquem com o seu voto, mas é o que o candidato que apoia anda a fazer.
Primeiro ao não respeitar o voto daqueles que votaram no PS ANTES DE ELE SER SECRETÁRIO GERAL. Depois ao não dar voz aos militantes do PS quando a sua liderança foi desafiada.

É verdade, o crime de Costa foi não ter esperado por 2015 e por um governo de coligação PS / PSD (ou PSD / PS?) para então questionar os resultados da actual oposição ao governo.

ignatz disse...

não percebi o poste, mas fiquei com a ideia que era culpar o costa da queda nas sondagens, expediente já usado pelo seguro para disfarçar a inabilidade política. já vos estou a ver a culpar o costa de perderem as primárias, aproveitamento duma ideia do seguro para correrem com ele, ganda traição.

Luis Novaes Tito disse...

Ibmartins,
Não vou responder ao que diz porque já escrevi sobre tudo o que se refere. Limito-me a dizer-lhe que o seu voto de 2011, embora respeitável como todos os votos, foi ultrapassado na contagem. Os portugueses confirmaram que a anterior direcção do PS não servia e, diga-se de passagem, Sócrates reconheceu a derrota fazendo o que lhe competia fazer, isto é, demitindo-se de todos os cargos. Pena que outros, em vez de seguirem o exemplo do chefe, não tenham feito o mesmo e tenham ficado na AR, mais para guerrearem a direcção do PS do que para combaterem esta direita miserável que nos tem governado (há raras excepções, como em tudo, mas a maior parte foi isso que fez ao longo destes três anos).

O meu voto dentro do PS, ao contrário, continua válido porque os votos têm um prazo de validade e é esse voto que defendo até que o seu prazo acabe. Isto de ser democrata obriga ao cumprimento das regras da democracia, não me parece difícil de compreender.

Estou a ser repetitivo mas isso só resulta de ibmartins não querer ver o que entra pelos olhos dentro.

Luis Novaes Tito disse...

ignatz, pelos vistos percebeu o post e é isso mesmo. A descida do PS deve-se à cisão provocada pelo ataque feito à direcção do PS. A verdade, queira, ou não, é que anteriormente à rebelião os portugueses votaram no PS tirando-o das maiores derrotas a que o PS tinha sido submetido.
Que não queira ver a realidade das coisas, é um direito seu, mas tentar adulterar o sentido que as coisas comprovadamente têm...

ibmartins disse...

Não consigo realmente ver o que entra pelos seus olhos dentro. E pelos vistos da mesma forma não consegue ver o que me entra pelos olhos.

Seguro não soube capitalizar a confiança de uma imensa minoria que votou nas eleições de 2011 e cujos votos representa.

Não entendo essas intrigas internas e o motivo que o leva a dizer que alguns deputados deviam ter-se demitido, vi sim alguns deputados do PS liderarem a oposição ao governo contra a vontade de Seguro.

Como disse não vi Seguro defender alguma vez o património do seu partido, vi uma oposição envergonhada e a reboque do governo.

Vejo um líder incapaz de assumir responsabilidades, cuja justificação, dele e dos seus apoiantes, é sempre de que a culpa é de outros.

Não lhe parece abusivo culpar Costa pela descida nas sondagens? Tem algum estudo que o indique? Poderá a explicação estar na guerra interna pública e violenta e exarcebada pelo adiamento da solução? Poderá estar na imagem de "agarrado ao poder" ou de "líder com medo" que Seguro está a dar?
Como vê,olhares diferentes, conclusões diferentes, até prova em contrário valem o mesmo.

O que é feio é um "líder" acusar outros da sua incapacidade em atingir resultados.
Pelos vistos a incapacidade de descolar nas sondagens ao longo destes 3 anos tem a ver com o resultado eleitoral de Sócrates, com alguns deputados do PS e com Costa. Nada tem a ver com a sua incapacidade para liderar uma oposição, para mobilizar militantes e deputados em torno de um projecto ou para responder aos desafios à sua liderança.
Quer ele governar portugal?