sábado, 22 de novembro de 2014

La boutique de barbier de M. Luís

BarbeiroE se este Blog fosse reactivado sendo rebaptizado para "La boutique de barbier de M. Luís"?

Absolutamente inédito em democracia é o facto de, pela primeira vez na minha vida, não ter exercido o meu direito/dever de voto no interior do Partido em que milito.

Deixei de respeitar esse direito/dever a partir do momento em que dentro do PS se deixou de respeitar o sentido (temporal) do meu voto.
LNT
[0.315/2014]

3 comentários:

Janita disse...

Não há direito M. Luís!

Se eu fosse a si mudava definitivamente o nome da barbearia.
Esta gente não o merece, é o que é!

Se não respeitaram o seu direito, não vote mais dentro desse partido de ingratos!

Então, e com respeito ao respectivo respeito?

Anda tudo mo maior silêncio!
Sabe que andei a gastar o meu Latim aí noutra barbearia camarária - que hoje nem abriu a porta - e, moita carrasco?
Para que quer essa gente um estaminé?

Concordo que mude a tabuleta da entrada para: La Boutique de Barbier... com entrada selecionada!

Célia disse...

Por essa ordem de ideias, nunca haveria queda de governos, quiçá divórcios em casamentos religiosos...

Luis Novaes Tito disse...

Quem não se quiser sujeitar às regras do casamento religioso que se case pelo Registo