quarta-feira, 8 de abril de 2015

Negócios de saúde

SaúdeDiz-nos o mais santo ministro de todos os santinhos que temos que:
“a obsessão do poder é manter o Serviço Nacional de Saúde”.
Paulo Macedo não diz, mas à boa maneira deste Governo, faz saber por um seu Secretário de Estado que é necessário repensar o modelo de financiamento da saúde pública esclarecendo que:
parte dessas transferências (de doentes do público para o privado) é suportada pelo Estado, demonstrando assim que este cenário não se deve a um esforço de alívio das contas públicas”.
Como ficamos a saber que:
É nestas unidades de saúde privadas que se verifica também um aumento exponencial tanto no número de atendimentos na urgência, como nas consultas externas ou exames. Enquanto nos hospitais públicos tem diminuído essa procura, aumentou para o dobro a corrida às urgências nos privados, e para o triplo o número de consultas externas e de meios complementares de diagnóstico.
percebemos finalmente, pela própria boca do Governo, que a destruição do SNS passa pelo esvaziamento de pacientes no SNS que transitam para os privados subsidiados com o dinheiro que deixa de entrar nos hospitais públicos.

Bem diz Macedo que:
"a saúde em todo o mundo é um grande negócio"
LNT
[0.186/2015]

1 comentário:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Bom texto,
Agora, meu caro
caso se sinta adoentado
O melhor mesmo
é procurar o privado
ou
esperar sentado
que esta coisa na saúde
mude