quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

O Rio


Quando todos reclamavam para o Porto a sede de coisas e lousas, surgiu um Rio do Porto que queria desaguar em Lisboa.

Já era estranho que o novo líder do PSD tivesse feito, logo que eleito, a reivindicação para que a sede do Tribunal Constitucional passasse para Coimbra, coisa que não está nas suas mãos, em vez de aproveitar a oportunidade de exercer competência própria e transferir a sede do PSD para a Inbicta.

Mas seguindo, para voltar ao desaguar do Rio do Porto em Lisboa:

Os afluentes deste Rio de leito pedregoso parecem ribeiros em tempo de seca severa. Nada acrescentam ao caudal e não há barragem que retenha tão fraco talvegue para produzir energia.

À primeira vista até podia parecer que o Rio viesse a desaguar em delta mas, à medida de cada intervenção, mais se confirma que o fraco caudal acabará por se infiltrar a meio do caminho nas margens arenosas que o estreitam e lhe inviabilizam o sonho de se diluir no mar.
LNT
#BarbeariaSrLuis
[0.005/2018]
Enviar um comentário