quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Da ética

Xadrez - Vieira da SilvaA primeira característica da ética é a lealdade. Não confundir com fidelidade porque essa é uma característica canina.

O dever de lealdade com quem se partilham, com base na confiança, conhecimentos e informação é a fronteira entre as pessoas de bem e os traidores. A violação desse dever define o carácter de quem o viola, como em tempos distinguia os "informadores" da PIDE dos próprios "trucidadores" sendo os informadores os mais nojentos de todos porque se infiltravam e eram pagos para fazer da confiança a arma da ignomínia.

Ninguém gosta de traidores. A sua natureza de aleivosos torna-os no escarro da ética.

Nota: sobre este mesmo assunto (e lá voltarei mais tarde) ler, entre outros:
Pedro Adão e Silva
Eduardo Pitta
Tomás Vasques e de novo Tomás Vasques
José Reis Santos
Porfírio Silva
Sofia Loureiro dos Santos
Francisco Clamote
Miguel Abrantes
André Couto
LNT
[0.073/2010]

10 comentários:

causa vossa disse...

Lealdade sem dúvidas, interpelações, sem condições?
Mas isso não é lealdade, é fidelidade!

António P. disse...

Caro Barbeiro,
Ainda bem quie a berberia continua aberta e os clientes conversam.
Um abraço

maloud disse...

Pelo menos desde 12 de Janeiro que temia isto.
Um abraço

JPN disse...

olha Luís, um abraço solidário.

Pézinhos N' Areia disse...

ó caro barbeiro, se me permite, tem que fazer um post sob o tema:

- Os Abrantes !

Keu ainda não percebi bem esta história dos abrantes que leio por todo lado e tanto qto me parece pelo que acabo de ler no delito de opinião, tem kólker koisa a ver com esta história de lealdades e kornos.....


sempre a considerá-lo, com o devido respeito




Declaração de interesses - Não sou socialista, nem tenho pena.

Sou anarca. E chega !

mdsol disse...

Venho da Terra dos Espantos completamente espantada e vou daqui da Barbearia completamente arrepelada...
Há cada coisa, sr. Barbeiro.

:)))

Anónimo disse...

foda-se,que corja de sabujos foste arranjar. estais bem uns para os outros. vai acariciar a careca e fecha a barbearia.

Luis Novaes Tito disse...

E já agora, porque é que deveria fechar a barbearia? Incomoda, é?

nanda disse...

Solidarizo-me aqui com toda a equipa do SIMplex - o desleal e traidor, afinal nunca esteve lá.

contradicoes disse...

Olá caro Luís, quando não há argumentos o insulto é a arma utilizada, mas nada de estranho nisto pois tem sido essa a postura de vários profissionais da comunicação social que se tivessem sido subsidiados os órgãos para os quais trabalham teriam outro tipo de procedimento. Um abraço