quinta-feira, 4 de junho de 2015

Azar dos Távoras

Távoras - Chão SalgadoO número que Portas e Coelho ensaiaram ontem, à hora em que os jornais televisivos interromperam a torrente de telenovelas (esta boca não é minha), acabou por cair em saco roto no Portugalinho da bola.

É verdade que a tal drible nada trazia de novo uma vez que aquilo que mais interessava saber ficou escondido na finta de não ser apresentado antes dos votos porque depende (dizem os players) de um acordo pós-eleitoral.

As não-notícias políticas com que quiseram tomar conta dos noticiários de hoje ficaram reduzidas à relevância de Paulo ter tratado o Primeiro-ministro por Pedro e de Pedro se ter dirigido a Paulo pelo título de Senhor-vice-primeiro-ministro.

O azar dos Távoras concretizou-se quando, ao mesmo tempo, se fez saber que Jesus estava de malas aviadas para as bandas de Alvalade e que o Benfica poderá passar a ter duas águias Vitória.

Nem da prosápia de Portas, nem do novo para-além-da-troika de Coelho ficou rasto.
LNT
[0.235/2015]
Enviar um comentário