sexta-feira, 9 de novembro de 2012

SMS [ II ]

Parafuso

Caro Pedro Manuel,

Sabendo que vais receber a tua patroa no próximo dia 12 estranho que não tenhas ainda mandado distribuir pelas escolas os bibes e as bandeirinhas pretas, vermelhas e amarelas que tanto te inspiram e que te fazem certamente lembrar o ladeamento das estradas entre Luanda e Silva Porto aquando das visitas feitas às colónias por Américo de Deus Rodrigues Thomaz (no tempo do "Angola é nossa").

Estranho por duas razões essenciais:

1ª porque sei que te agradaria lembrar esse tempo em que as crianças escondiam, com os bibes, os remendos que usavam nos joelhos e no rabo das calças (e que tu estás apostado em voltar a fazer usar);
2ª porque penso que quererás engalanar o percurso do cortejo com muita cor e movimento de forma a fazer crer que todos vivemos humilde mas benzinho, graças a Deus, e muito satisfeitos e resignados com a penitência que nos redime do pecado da luxúria que permitiu que tu e o Gaspar tivessem feito estudos caríssimos para nos poderem governar.

Manda lá tratar disso e, se não poder ser no percurso todo, porque não deve haver papel para tanta bandeira, que seja pelo menos na IT19 entre Lisboa e Massamá quando a senhora for beber um copo de jeropiga à tua singela casinha.

Dá muitos cumprimentos a Dona Laura e às meninas.
Deixo-te com o respeito e a admiração que podes imaginar que por ti nutro
LNT
[0.564/2012]

3 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Peço desculpa, Luís, mas não resisti e roubei. Sorry!
Abraço

Graça Sampaio disse...

A gente goza, goza, mas, no fim, os gozados, infelizmente, somos nós...

Maria disse...

Gostei.
Escrever cartas é uma arte que poucos dominam. A sua está perfeita.
Maria