quarta-feira, 15 de maio de 2013

Ai aguenta, aguenta

Cavalo LeuvenMuitas vezes tenho concordado, ao longo da vida, com Silva Lopes e desta vez concordo também.

Concordo que não há outro remédio senão cortar parte das pensões dele e de outros que, como ele, transformaram uma retribuição justa do trabalho e das poupanças que fizeram ao longo da vida numa renda escandalosa de benefícios inaceitáveis por terem desempenhado funções que lhes atribuíram privilégios excepcionais.

Poderia mencionar centenas de nomes que estão nesse caso, bastaria referir todos os que desempenharam funções no Banco de Portugal e que, por tal facto, usufruem privilégios muito para além daqueles que a sua vida contributiva lhes permite, mas aí teria também de referir o pensionista Cavaco Silva e não me apetece esborratar este Post.

Isto tudo, que é muito pouco do que por aí anda, só para dizer que embora concorde com aquilo que o estimado grisalho diz em relação à sua (dele) pensão, acho lamentável que continue a confundir reformas com pensões, com aposentações e com aposentadorias.
LNT
[0.115/2013]

3 comentários:

Janita disse...

Ora nem mais! Uma coisa é uma coisa e outra coisa...
Também concordo com o corte nas pensões privilegiadas da geração grisalha, como reafirmou o ex-ministro.
Se já Ulrich acreditava que os sem abrigo aguentavam, como é que eles não irão aguentar?
Aguentam, pois!

Janita disse...

Voltei, porque me esqueci de fazer referência a uma coisa importante. A imagem! Aqui, nada é deixado ao acaso!
Essa escultura - se não estou em erro, da autoria de Rik Poot- tem a ver com a importância d'hoje, ou estarei enganada?

Luis Novaes Tito disse...

Pois é Janita, neste blog até as mais disfarçadas cavalgadas têm um sentido.

Esta foi dupla. Rik Poot e Paulo Gorjão (private joke). (http://bloguitica.blogspot.pt/2013/05/sobre-lucidez-grisalha.html)

É muito jogo, é o que é :)