segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Liturgias

Santo António aos Peixes
Dizia Carlos Drummond de Andrade que “A confiança é um acto de fé, e esta dispensa raciocínio”, coisa que facilmente se entende raciocinando.

A confiança, como acto de fé, é algo que nunca pode ser posta em causa, uma vez que a perder-se a fé, perde-se a coisa transcendental.

É por isso que prefiro (preferiria, se fosse eu a mandar) que em vez de confiança se prometesse competência, e que em vez de orações apelando à fé, se orasse com esperança, por ser bem mais racional para não crentes e muito mais fácil de crer para quem já perdeu a fé.
LNT
#BarbeariaSrLuis
[0.254/2015]
Enviar um comentário