terça-feira, 19 de outubro de 2010

Grifes

Cegonha passadeiraOs povos também têm as suas grifes.

Como vi há pouco, quando um peão olhou com arrogância para a grelha do meu carro que parou (dever) para o deixar passar na passadeira (direito) onde entrou sem sequer olhar para o lado (arrogância, descuido e estupidez).

No trajecto que fez com o vagar de quem tem o pequeno poder de fazer todos os outros esperarem (direito), descascou um maço de tabaco e deitou o celofane e a prata para o chão (civismo), escarrou duas vezes (civismo) e mostrou o maior-de-todos erecto, entre o vizinho e o fura-bolos vergados (educação), ao automobilista distraído que fez chiar os pneus para não lhe acertar com o pára-choques.

Aproveitou ainda para mandar, do seu aspecto javardo e andrajoso, à miúda que ia no passeio para o liceu, um: "comia-te toda". Esqueceu-se de coçar os tomates.

A postura é a marca, o direito é o que basta.
Grande besta!
LNT
[0.360/2010]

4 comentários:

Helena disse...

Grande post, Luís!

maloud disse...

É a griffe Maconde;)

Anónimo disse...

é a qualidade de gente que temos !
lena

Anónimo disse...

Eu tinha-lhe dado com toda a força, com o pára-choques.
Só se perdia o dinheiro da água para lavar a estrada.