sexta-feira, 1 de junho de 2012

Crianças pobres

Miudo FomeA moda agora, no tom politicamente correcto, é afirmar que não há crianças pobres mas sim crianças de famílias pobres.

Vale tanto como dizer que não há famílias pobres mas sim estados com bolsas de pobreza.

Percebe-se que a expressão é interessante por tentar fazer passar que todas as crianças têm a mesma igualdade de oportunidades, o que, aliás, também seria interessante aplicar aos pais e avós mas que não passa de hipocrisia paternalista na gama da que pretende a caridade em substituição da carta universal dos direitos humanos.

O tempo está de feição para estes trocadilhos. Veja-se a mentalidade que não considera pessoas desempregadas mas só percentagens de desemprego.

Há crianças pobres, e importa dizer isso hoje, no dia em que o Mundo olha para elas de forma mais atenta, para que se enfrente e resolva a questão sem paninhos quentes destinados a deixarem-nos dormir menos atormentados.

E esta realidade é inadmissível. Seja no Niger, na Grécia, em Espanha, em Portugal ou em qualquer outro ponto do globo.
LNT
[0.289/2012]

4 comentários:

Rogério Pereira disse...

"A criança necessita de amor e compreensão, para o desenvolvimento pleno e harmonioso de sua personalidade; sempre que possível, deverá crescer com o amparo e sob a responsabilidade de seus pais, mas, em qualquer caso, em um ambiente de afecto e segurança moral e material; salvo circunstâncias excepcionais, não se deverá separar a criança de tenra idade de sua mãe. A sociedade e as autoridades públicas terão a obrigação de cuidar especialmente do menor abandonado ou daqueles que careçam de meios adequados de subsistência. Convém que se concedam subsídios governamentais, ou de outra espécie, para a manutenção dos filhos de famílias numerosas."
Da "Declaração Universal dos Direitos da Criança" - ONU, de 20.Novembro.1959

(esta é a VERDADEIRA data do dia da criança)

Maria disse...

"Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!…
Porque padecem assim?!…"

Augusto Gil Balada da Neve


Beijinhos para a Maria pequenina.
Maria

Luis Novaes Tito disse...

Gosto muito de Augusto Gil.
A Maria pequenina manda beijinhos e muitos "nãos" com a cabeça.

George Sand disse...

cada vez mais crianças pobres. Cada vez mais pais de crianças, pobres. cada vez mais pobres, os pobres.
Cada vez mais, pobres.
(de corpo e de espírito)