domingo, 15 de novembro de 2015

La Palice

 Sim, é verdade que sentimos mais como nosso o terrorismo em Paris do que em Beirute. Sim, é verdade, que ficamos mais em choque com o terrorismo na Europa ou na América do norte do que com o terrorismo na Etiópia.

Não, não é verdade, que nos seja indiferente o terrorismo em Beirute ou na Etiópia. Não, não é verdade, que esse terrorismo seja para nós menos terrorismo por o ser em Países pobres ou longínquos e nem sequer é verdade que esse terrorismo nos pareça menos mau por ser feito por nacionais ou amigos desses próprios Países.

E isto é tão verdade como termos um amigo ou familiar em risco e conseguirmos distinguir essa dor da que nos provoca o risco de alguém que não conhecemos. É tão verdade como passarmos por uma capela mortuária a caminho de outra onde está alguém que estimámos e não sentirmos igual dor por um morto ou pelo outro.

No entanto terrorismo é sempre cobardia, ódio, intolerância, fanatismo e desumanidade. Não vale a pena tentar amaciar-lhe esse rancor nem é possível pactuar com quem o tenta justificar.
LNT
#BarbeariaSrLuis
[0.293/2015]
Enviar um comentário