domingo, 1 de outubro de 2017

Fazias-te de songamonga


Era tão fácil Mariano.

Declaravas a ilegalidade, a inconstitucionalidade e mais dez mil “ades” uma, duas, trinta e duas, dez mil vezes, as vezes que quisesses e ainda podias pedir ao Rei que também o declarasse, e também aos teus parceiros europeus e, se fosse necessário, também a Sua Santidade a quem a coroa deve tributo.

Fazias-te de songamonga, coisa de que sabes tão bem fazer-te, não reconhecias os resultados políticos de um acto ilegal, mas nunca por nunca ser, mandavas que os teus polícias descascassem em civis desarmados até porque estas coisas não se resolvem com repressão.

Ainda agora a procissão está no adro.

A coisa só pode piorar e tu, Mariano, já não te safas de ter feito com que muitos catalães que não concordavam com a independência tivessem passado para o outro lado.

Não aprendeste nada com a derrota com que o teu antecessor foi esmagado quando tentou fazer atribuir, em vésperas de eleições, a responsabilidade de um ataque terrorista islâmico à ETA. As mentiras e agressões nunca dão bom resultado.

Como é evidente, o que hoje se está a passar em Barcelona e arredores não é um processo eleitoral. Não há forma de se poder credibilizar uma votação destas, mas o certo é que o acto político que puseste em marcha é imparável.

Perdeste, Mariano, uma boa oportunidade de ter razão.
LNT
#BarbeariaSrLuis
[0.069/2017]
Enviar um comentário