sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Cinismo [ II ]

Vitor Gaspar



Há por aqui clientes simpáticos, como todos os clientes desta casa mesmo quando insultam e se apresentam anonimamente para "deitar abaixo", que têm alguma dificuldade em entender que isto é um Blog e não a cadeira de compreensão e de entendimento de uma escola qualquer. Ao sentarem-se na cadeira de um barbeiro deviam entender que os serviços prestados estão relacionados com cabelos e pêlos (aqui também se fazem depilações, virilhas incluídas), massagens diversas, unhas e sobrancelhas. Não há a intenção de ensinar, nem tão pouco a função de consultadoria. Isso pode fazer-se noutra sede mas, como não é uma função pública e ainda não chegámos à Madeira, terá de ter pagamento.

Ora, vem isto a talho de foice porque, quando falei do cinismo, fui bombardeado no sentido de prestar melhores esclarecimentos e soluções, como se um barbeiro fosse um Ministro ou tivesse a responsabilidade de resolver as porcarias que são feitas por esses senhores que se deslocam de BMW’s e Mercedes de última geração.

Mas ainda assim dou mais uma explicação para o cinismo elevado à potência que está subjacente aos anúncios do cínico-mor deste reino republicano. Diz-nos Vitor Gaspar que não avançou para o despedimento de 50 / 10.000 trabalhadores da Administração (este intervalo entre um número e o seu dobro é a verdadeira demonstração do desconhecimento desta gente que nos desgoverna. - já o PM dizia a calinada do 10 / 15% em relação ao desvio dos vencimentos públicos/privados e insiste na outra do "desvio...colossal" sem quantificar nem identificar a origem -) porque isso era caro, uma vez que teriam de se pagar indemnizações. Ao dizê-lo, estava a informar que a medida de corte dos 13º e 14º meses de 2012 e 2013, mais não é do que uma primeira etapa para conseguir verbas suficientes para implementar a medida estrutural, ou seja, o despedimento de 100.000 trabalhadores da Administração Publica.

Não disse, mas acrescento eu para esclarecimento desses perguntadores da bloga, facebookianos e eMailianos, que ele, Gaspar, pretende financiar-se com estas reduções dos vencimentos da Administração Pública para ... passar a dispor de meios financeiros que lhe proporcionem pagar as indemnizações dos despedimentos que quer fazer.

Despedir funcionários públicos usando para o efeito o dinheiro que lhes retirou do vencimento durante dois anos é o cúmulo do cinismo, não é?
LNT
[0.469/2011]

2 comentários:

Utópico disse...

Cinismo é também depois de anunciar o corte do subsídio de férias e do subsídio de natal, vir-se anunciar que afinal o défice está a acelerar a sua diminuição (2,8 mil milhões de euros).

Cínismo é que o plano de corte na despesa intermédia que o PSD tinha na oposição (1,7 mil milhões de euros apresentado pelo excelso Sr. Dr. Miguel Macedo), há poucos dias lembrado por António José Seguro, mas que parece que agora não interessa nada.

Cinismo é fechar a linha férrea do Tua, depois do dineiro lá enterrado, em vez de se a explorar turísticamente como num páis de 1º mundo, e os 13 carros de luxos que a Administração da CP se preparava para comprar eram mais caros que o prejuízo que a linha dava.

(c) P.A.S. disse...

Concordo!

O que é arrepiante é ver medidas não estudadas nos seus efeitos a serem lançadas. O IVA a 23% para a cultura.

Imperdoável!