quinta-feira, 14 de julho de 2011

A colossal e insustentável leveza do “ser”

PatinhosA diferença entre este Governo e o cessante é que o anterior pediu certificação internacional das contas apresentadas pela "prata da casa" para as credibilizar e este pede à "prata da casa" que certifique as contas internacionais para as desvalorizar.
"Passos Coelho tornou-se um aliado de peso da Moody's. Então, o Primeiro-ministro indignou-se como todos os portugueses (e muito bem, com toda a razão) quando a Moody's desceu o rating da dívida pública nacional para o nível de "lixo" - para agora, vir confirmar precisamente um dos fundamentos invocadas pela agência de notificação financeira norte-americana para tomar tal decisão!"
LNT
[0.277/2011]

1 comentário:

gogol de kapote disse...

O Camarada Comissário tem toda a razão

Fomos nós que demos crédito bonificado para uma data de gajos continuar a inflacionar o preço das gaiolas que vendem como casas.

Fomos nós que comprámos 36 F-16 e submarinos e nem sequer os utilizamos para bombardear os líbios ou os galgos afgãos.

Fomos nós que gastamos uns milhares de milhões em equipamentos para tropas deslocadas algures

Fomos nós que renovámos rotundas estradas sem uso, caminhos de ferro e estações semi-vazias, centos de centros culturais cinemas
uns milhares de edifícios escolares, umas dezenas de quartéis e outras ruínas várias e as refizemos por algumas dezenas de milhares de milhões

bolas fizemos tanta coisa e nem nos lembramos

fomos nós que aumentámos os militares em 245 milhões aqui há umas semanitas?

fomos?

bolas somos mesmo tansos