segunda-feira, 23 de abril de 2012

Não são uns que ganham, são os outros que perdem

SarkozyAo contrário da maior parte dos analistas, talvez por não ser um, não me traz especial preocupação que Marine Le Pen tenha conseguido quase 19% nas eleições presidenciais. Antes pelo contrário, prefiro ter um Partido de extrema-direita onde estão todos os seus defensores e que aí se fazem contar do que ter os agentes da direita mais ou menos infiltrados nos Partidos democráticos escudando-se dessa forma e agindo pela calada.

Aliás, sendo claro e mantendo as necessárias distâncias entre o que move a extrema-direita e os democratas portugueses: Os extremistas Le Pen estão para Sarkosy como muitos socialistas e elementos de outras esquerdas portugueses estiveram para Alegre. Lá, haverão muitos que não votarão em Sarkosy como cá muitos fizeram saber (e outros disseram-no à boca pequena) que nunca votariam em Alegre.

Para já, os que perderam por não terem ganho, como diriam a maior parte dos analistas políticos portugueses de direita, são os que estão em pior posição e se as esquerdas francesas não forem tão infiltradas nem tão adeptas da terra queimada como são as portuguesas e se conseguirem perceber, sem terem de passar por aquilo que nós estamos a passar, que mais vale um pássaro na mão do que dois a voar, Sarkosy poderá estar de malas aviadas para bem dos franceses e da ideia de União Europeia que a dupla Sarkosy-Merkel tudo tem feito para aniquilar.
LNT
[0.230/2012]
Enviar um comentário