terça-feira, 24 de março de 2015

o silêncio de tudo no mundo inteiro

Herberto Helder

Ninguém acrescentará ou diminuirá a minha força ou a minha fraqueza. Um autor está entregue a si mesmo, corre os seus (e apenas os seus) riscos. O fim da aventura criadora é sempre a derrota irrevogável, secreta. Mas é forçoso criar. Para morrer nisso e disso. Os outros podem acompanhar com atenção a nossa morte.
Obrigado por acompanharem a minha morte.

Photomaton & Vox
Herberto Helder

LNT
[0.162/2015]
Enviar um comentário