quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Foi à farmácia beber um café

O mais alto magistrado da Nação resolveu pedir alterações constitucionais perante o poder judicial.

Uma sua prerrogativa. Até as podia ter pedido (mesmo que pró-memória) na abertura do baile da filarmónica da sua freguesia.

Mas, e nem sequer me pronunciando sobre o conteúdo do discurso e das alterações que propõe, pareceu-me exótico que o tenha feito junto do poder judicial e não no poder legislativo.

Possivelmente foi só uma troca de discursos. Afinal, qualquer um se pode enganar.
LNT
#BarbeariaSrLuis
[0.273/2015]
Enviar um comentário