sexta-feira, 2 de outubro de 2015

As legislativas não foram ontem

VotarOntem à noite nas televisões fiquei atónito quando vi as pessoas, incluindo as que habitualmente defendem o PS, falar como se o resultado das sondagens fossem os resultados das eleições.

Parecia que, de repente, todos entendiam que as eleições tinham sido ontem e que não seria preciso votar no próximo Domingo.

A manipulação nunca foi tão longe mas é bom que ninguém se esqueça que só a contagem dos votos é que determina a vontade de um povo.

Escapou Pacheco Pereira que começou logo por esclarecer que as sondagens não lhe interessavam para coisa alguma, mas que, se tivessem algum interesse e substituíssem a votação, ainda assim confirmavam que mais de 60% dos eleitores portugueses (sondados) estavam contra este Governo.

No próximo Domingo todos teremos oportunidade de confirmar, de forma determinante, esta repulsa pela política do actual Governo e, agora que sabemos que Cavaco assumiu o facto de já ter as malas aviadas para o seu destino do esquecimento e deixou de entender ser necessário dissimular aquilo que é (já nem presidirá ao aniversário da República de que é Presidente), precisa que os resultados eleitorais não só derrotem claramente o neoliberalismo, como lhe é necessário que o PS ganhe as eleições à coligação (onde os Partidos deste Governo se escondem) para não vir, de novo, a empossar Passos Coelho.
LNT
#BarbeariaSrLuis
[0.267/2015]
Enviar um comentário